segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Pré-sal

Não encontro argumentos para ter qualquer atitude contrária ou cética em relação à posição que o governo adotou na questão do pré-sal. Quando leio ou ouço nos grandes veículos de informação que Lula está usando o tema com motivações eleitorais, aí sim é que percebo a intenção de campanha que a mídia dá ao assunto. Penso que o Brasil está diante da 3a. grande oportunidade de impulsionar o desenvolvimento econômico em bases independentes dos grandes interesses privados internacionais ou nacionais. A primeira ocorreu com a criação de Volta Redonda; a segunda, quando a Petrobrás foi fundada. Nessas duas ocasiões, prevaleceu o interesse público, não propriamente o interesse do governo, mas o do Estado brasileiro. E também nessas duas ocasiões o discurso contrário à iniciativa de Vargas foi muito parecido com o de agora - menos no caso de Volta Redonda, mas intensamente no caso da Petrobrás.

Pois me parece que estamos diante de um momento parecido, não só porque as reservas do pré-sal são estratégicas como recursos minerais que devem permanecer nas mãos do Estado, mas porque o volume de divisas que elas representam pode dar sustentação a um desenvolvimento socialmente orientado, isto é, capaz de promover uma mudança profunda nos setores de maior carência da vida brasileira (Educação e Saúde, por exemplo). Deixar que o grande capital, qualquer que seja a sua constituição ou origem, se apodere disso significa manter a lógica do país como um grande exportador de commodities, mas estruturalmente pobre (leia aqui matéria da BBC Brasil sobre os efeitos que a crise teve sobre o perfil das exportações brasileiras). Aliás, foi esse o destino das principais nações periféricas exportadoras de petróleo e de outras matérias primas industriais.

Quero acompanhar com cuidado a tramitação das medidas que o Governo Federal enviou ao Congresso e conferir os argumentos que vão dominar o debate, especialmente os fundamentos das posições contrárias ao projeto oficial. Sobre o tema, sugiro a leitura do artigo (A tarefa maior) de Janio de Freitas publicado na Folha de 3 de setembro (convertido para o word para que fosse possível postá-lo aqui).

2 comentários:

Juliana disse...

Não to conseguindo abrir o link.

J.S.Faro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.