sexta-feira, 18 de novembro de 2011

A ministra na mira, outra vez...

Tiro ao ministro,
um novo esporte nacional
jogado nas bancas de revistas
aos domingos
A mídia anda de novo ciscando em volta da ministra da Cultura. Agora o episódio é o da indicação do livro Leite Derramado, de Chico Buarque, para receber um subsídio de 4 mil dólares que viabilize sua tradução na França, em cooperação com a Editora Gallimard. Ana de Hollanda, a ministra, não foi quem escolheu o livro, mas foi contra ela que, indireta e rapidamente, se insurgiram outras editoras preteridas na indicação (leia aqui a íntegra da matéria publicada pelo Estadão).

O episódio é sintomático de uma certa indisposição (quase escrevo "antipatia") que acompanha a ministra desde sua indicação para o cargo. No início, foi o bate-boca a respeito da participação do MINC no Creative Commons; depois foi o enfrentamento que Ana de Hollanda manteve com os que a queriam substituída por um nome consensuado das corporações de artistas; agora é o caso do livro de Chico Buarque que por ser irmão da ministra está previamente afastado de qualquer possibilidade de mérito, como se isso fosse demonstração de imparcialidade...

Ora, o desdobramento dessa indicação do Leite Derramado parece que não vai durar: a ministra - vacinada com esse tiroteio que semanalmente atinge a equipe de Dilma Roussef - antecipou-se: suspendeu a concessão do subsídio e mandou o caso ao comitê de ética da Presidência da República. Do caso, portanto, não devem ficar nem vestígios - além do destempero com que os desafetos de Ana de Hollanda sempre tratam de qualquer coisa que a atinja, mas já se pode prever o barulho que nos espera no fim de semana. Tomara que não... mas denúncias parecem ter se transformado nas frutas da estação...
______________________________

Nenhum comentário: