sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Efeito Anhanguera mostra crise da Universidade no Brasil

Por trás da pirotecnia financeira das universidades
  privadas, anemia e mediocridade acadêmica
Tenho chamado de "efeito Anhanguera" os dados negativos sobre o ensino superior no Brasil, e acho que não me engano: a holding que comprou a Uniban no final de 2011, e cuja relação com o ensino e a pesquisa é quase só financeira, tende a espalhar suas práticas  por todo o sistema, eventualmente levando ao colapso a capacidade do Estado de regular a ação dos interesses privados na Universidade, tal é a voracidade com que seus proprietários querem abocanhar o mercado de estudantes. Enquanto isso, um atrás do outro com ar de tolos, os ministros da Educação que se sucedem não se dão conta de que o ambiente que essas práticas concentracionárias criam é o da desestruturação - do trabalho dos professores à qualidade dos cursos.

Pois o artigo publicado por Carlos Henrique de Brito Cruz nesta semana na Folha (leia aqui), joga um pouco mais de luz sobre o problema. Segundo o ex-reitor da Unicamp e ex-presidente da Fapesp, a julgar pelos números registrados nos últimos anos, tudo indica que o sistema universitário nacional aproxima-se  da estagnação tal é a redução do número de diplomados que apresenta: em 2010 formaram-se 24 mil estudantes a menos que em 2004; e embora o declínio seja menos acentuado nas instituições privadas, também elas registram uma redução nos seus índices de expansão: 4,5% ao ano desde 2005 contra 13% ao ano entre 1995 e 2005.

Para Brito Cruz, os efeitos dessa redução têm consequências que se espalham por todos os lados - já que representam não só o esgotamento da demanda de novos alunos (cujos motivos para desistirem do diploma universitário vão desde o desinteresse pelos cursos oferecidos até as dificudades econômicas, penso eu) mas também a insuficiência do ensino médio, a redução dos estudantes de pós-graduação e a escassez de quadros que sustentem os desafios do desenvolvimento nacional - no âmbito da economia e da técnica.

______________________________

Nenhum comentário: