domingo, 7 de setembro de 2014

Negócio da China

A China acabou herdando a fama de país onde os negócios da burguesia europeia eram espertos e fartamente remunerados, embora a prática colonial se estendesse por todos os demais continentes. Portugal, por exemplo, conseguia na Índia lucros superiores a 6000% na venda de seus produtos. Uma cifra ínfima quando comparada com os ganhos que as empresas brasileiras conseguem com o dinheiro público

O consórcio Move São Paulo formado pelas empresas Odebrecht, Queiroz Galvão, UTC Participações e Eco Realty Fundo de Investimentos, vencedor da "concorrência" para a construção da Linha 6 do Metrô, foi condenado pela Justiça a arcar com os custos das desapropriações que precisam ser feitas para a expansão do trecho Vila Brasilândia-Centro. O total dessa despesa é estimado em 673 milhões e não fosse A juíza Cynthia Tomé, da 6a vara da Fazenda Pública, seria o governo de São Paulo - com recursos públicos - quem arcaria com ele (continue a leitura).
_________________________________

Nenhum comentário: