sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Promessas predatórias de Aécio, parte I: Armínio Fraga

"Não sei bem o que vai sobrar"
Armínio Fraga, ex-FHC, Ex-George Soros, agora com Aécio Neves na tarefa de acabar com os direitos sociais no Brasil
De uma coisa ninguém pode reclamar: a cara de pau e o despudor com que Armínio Fraga (futuro ministro da Fazenda num eventual governo do PSDB) adianta a avalanche neoliberal de seu programa de ação. A entrevista na qual fala na extinção dos bancos públicos como fator de desenvolvimento e de estabilidade financeira chega a ser surpreendente pela arrogância com que trata de questões estruturais da economia brasileira. Em outro pronunciamento, afirma que o crescimento do salário mínimo, além de exagerado, foi um dos fatores de emperramento do nosso crescimento econômico. 

Os textos que acompanham as matérias, lincadas aqui das páginas onde foram originalmente publicados, são suficientes para que se entenda o que é exatamente que essas declarações representam.

* Leia também Os lobos de Wall Street querem o Planalto (via Carta Maior),  Armínio Fraga: guru anti-crise ou vassalo dos mercados (via BBC) e Armínio planejou ataques especulativos para Soros (via Carta Maior).
______________________________

Nenhum comentário: