segunda-feira, 20 de outubro de 2014

México rebelde... e infeliz

Mexicanos procuram corpos de estudantes de pedagogia executados por criminosos com o apoio  da polícia: crimes são atribuídos à crise política e social provocada pelo regime que levou o país ao abandono neoliberal
Em fevereiro deste ano postei um texto aqui no blog intitulado O México e as ilusões das elites latino-americanas. O argumento que conduzia minha análise é velho conhecido: o México abriu mão de sua soberania em favor de uma economia associada ao capitalismo estadunidense (Nafta) e da sobre-exploração de seus próprios trabalhadores em linhas de montagem de produtos vindos dos EUA (à semelhança de um grande parque desses que pagam US$ 2 semanais aos operários). Hoje, em pleno regime neoliberal parecido com o que Armínio Fraga quer implantar no Brasil, o país vive uma profunda crise social.

O que aconteceu com os 43 jovens estudantes que foram detidos no fim de setembro pela polícia na cidade de Iguala e entregues para execução a um cartel de bandidos (leia aqui) é o sintoma do estado de descontrole ao qual a elite mexicana chegou e serve como advertência aos demais países da região.

Leia também: Um cemitério chamado Iguala (El País)
______________________________

Nenhum comentário: