terça-feira, 14 de outubro de 2014

Promessas predatórias de Aécio, parte III: a destruição da Universidade

Maria Helena Guimarães de Castro, uma espécie de funcionária de carreira do PSDB na área da Educação: assessora de Paulo Renato Souza no MEC,  presidente do INEP, secretária da Educação de Serra e uma das responsáveis pelo "programa" de Aécio no setor, provavelmente Ministra, caso o ex-governador de Minas se eleja (façam figa)
Acabo de receber através do site EuroScience uma cópia em português do manifesto Eles escolheram a ignorância. Trata-se de documento histórico: um grupo numeroso de pesquisadores e professores universitários de diversos países fazem uma dura advertência sobre graves consequências para a universidade europeia da implementação de políticas de austeridade econômica e financeira que sufocam a pesquisa e o ensino. Em determinado trecho do manifesto, os signatários afirmam que os gestores da CEE ignoram que a pesquisa não acompanha a lógica da política e que a ciência "é uma corrida de longa distância: (...) seus frutos podem levar gerações para amadurecer". Em seguida, advertem os que acham que a privatização resolve: "eles escolheram ignorar que num 'estado de inovação' como os Estados Unidos mais da metade do crescimento econômico tem por base a inovação (...) em pesquisas financiadas pelo governo federal". 

Bonito isso. Uma parte da comunidade científica se insurge contra a mentalidade gerencial que se transformou num bloco de poder neoliberal em quase todas as esferas sociais, neste caso numa das que mais respondem pelo futuro e pelo presente: a Universidade. Parece uma coisa que nada tem a ver com o Brasil, mas é uma ilusão. Como não ouvi até agora uma única promessa que seja de Aécio Neves sobre o que ele pretende fazer, caso eleito (façam figa), com o ensino superior brasileiro, fui atrás de informações a respeito. (continue a leitura).
______________________________

Nenhum comentário: