quarta-feira, 22 de abril de 2015

Jornalismo no facebook: somos os bobos da classe

A agência Quartz divulgou levantamento que fez em vários países sobre os índices de acesso ao facebook (em azul escuro, para assuntos gerais; em azul claro, para notícias). O Brasil é o campeão nos dois quesitos...
Eis aí uma estatística que nos torna ridículos não só aos olhos do mundo, mas aos nossos próprios olhos: somos os campeões em acesso de notícias no facebook - uma espécie de culto ao jornalismo de superficialidades e de estridências, mesmo quando se salvam algumas matérias que os avisados compartilham nas suas listas. A esse respeito, diz a jornalista Lúcia Guimarães, jornalista brasileria sediada em Nova Iorque:

A informação jornalística, para o Facebook, é apenas um arranjo para compor o cenário de outras plataformas mais lucrativas. Nunca é demais lembrar a famosa frase de Mark Zuckerberg: “Um esquilo morrendo no seu jardim deve ser mais relevante para o seu interesse do que pessoas morrendo na África”. A relevância a que se refere Zuckerberg é a decidida pelo seu orwelliano algoritmo. Uma fórmula matemática decide o que é notícia neste varal digital.

O fato, que além de curioso é dramático, permite que nossos jornais acabem mesmo descuidado do interesse público e se transformem nas instituições desinteressantes e comprometidas como estamos todos vendo.

Em boa hora, três artigos publicados no Observatório da Imprensa, de onde o gráfico acima foi copiado, ajudam a entender a complexidade do que está acontecendo com o Jornalismo: * O suicídio do Jornalismo (Sylvia Moretzsohn) * Jornalismo no facebook (Lúcia Guimarães) * Cerca de 70% dos brasileiros se informam pelo facebook (Paulo Robero Júnior).
______________________________

Nenhum comentário: