domingo, 6 de setembro de 2015

Leituras de domingo

27 de setembro

Tenho alívio pela oposição não ter vencido, diz Eduardo Giannetti. Segundo o ex-assessor de Marina Silva, há uma certa justiça no fato de quem provocou a crise tenha, agora de lidar com ela (Estadão)

Cela [de Marcelo Odebrecht] em Curitiba vira academia e escritório (Estadão, via UOL)

Líder precisa ter habilidade para lidar com pessoas (Estadão_Radar do Emprego)

Sem medo de fracassar (Estadão_Vida & Estilo)

Mobilidade cria novas relações de trabalho (Estadão_Projetos Especiais_Conteúdo Patrocinado)
______________________________

20 de setembro

* Carta aberta a Lula: você perdeu a chance de ser um grande estadista (Tito Costa)

Empresários também têm culpa (Marcos Lisboa)

A vida acelerada do capitalismo digital (Ilustríssima) 

Joseph Schumpeter do avesso: Política recessiva põe no chão setores estratégicos para a sociedade, como a Cultura e a Ciência, e instaura o primado da selvageria empresarial
Francisco em Cuba. Matérias sobre o dia em que o Papa Francisco visitou Havana com o sinal inconfundível do entendimento no lugar do confronto

Viagem à origem do ser humano (El País)

O triunfo do homem-macaco (El País)

Teatro de Sombras. Para o PT, Temer é apenas um acessório (Estadão)

A era da vertigem segundo Camille Paglia (Aliás)

Nativos digitais (Carlos Eduardo Lins da Silva)
______________________________

6 de setembro

O mundo fora dos trilhos. Entrevista com Francis Wolff, da Escola Normal Superior de França, sobre o significado social do deslocamento de migrantes para a Europa.

O que não vimos. Uma análise semiótico-cultural sobre o impacto da foto do menino curdo Aylan. Gabriel Zaccarias.

Desenlaces incertos. Os fatos revelados pela operação Lava Jato continuam impressionando o país. Gustavo Gorriti.
______________________________

Nenhum comentário: