sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Metodologia do erro...

Passei a minha vida tentando corrigir os erros que cometi na minha ânsia de acertar. Ao tentar corrigir um erro eu cometia outro. Sou uma culpada inocente (Clarice Lispector)
E para não dizer que não falei das flores... Depois da leitura do caos que tomou conta ontem dos círculos do governo federal e próximos a ele diante do rebaixamento da nota do Brasil pela S&P, concluo que estamos diante de uma Metodologia do Erro, tal é a sincronia sistematizada de enganos com que o assunto vem sendo tratado. Chega a ser mais que um Método, talvez uma Filosofia, um conjunto articulado de enunciados conceituais que convergem numa mesma direção: o equívoco grosseiro e alienado que se reveste de pompa retórica (nem a oposição escapa disso), mas que chama a atenção pela fragilidade com que interpreta a realidade.

Vale a pena conferir a percepção errática que a presidente tem da crise: * Improviso e descoordenação (Folha) * O problema do Brasil hoje é que não se sabe para onde estamos indo (El País) * Meio do caminho é a raiz da falta de confiança (Valor) * Entrevista de Dilma mostra mudança em postura de discurso (Valor) * Análise: Dilma faz bom diagnóstico mas não apresenta solução (Valor) * Entrevista: Dilma se compromete com meta fiscal (Valor)
______________________________

Nenhum comentário: