quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Nada de flexibilizar a CLT

O trabalho interminável está longe de ser flexibilizado. O que se pretende flexibilizar são os direitos que protegem quem o executa.
notícia de que o governo não quer que a Consolidação das Leis do Trabalho seja flexibilizada através do princípio de que os direitos negociados prevalecem sobre as garantias dispostas em lei (o negociado sobre o legislado), deve ser um dos motivos de tanto ranger de dentes dos conservadores, entre eles o suspeito Eduardo Cunha. 

Quem ainda não teve a oportunidade de conferir o risco que a eventual aprovação disso significa não deve deixar de ler a matéria do Sindicato dos Professores de São Paulo produzida quando a possibilidade de aprovação da MP 680 era grande. O cenário agora é outro...

* Conheça aqui a armadilha que o Congresso estava preparando para os trabalhadores e  o melhor dos resultados: proposta de flexibilizar CLT foi retirada.
______________________________

Nenhum comentário: