quarta-feira, 14 de outubro de 2015

O Brasil de Eduardo Cunha: quanto tempo esse pesadelo vai durar?

Temo não dar conta de toda a extensão do fenômeno, mas sou tentado a apelidar de cunhismo esse conjunto de fatos que atestam o nosso conservadorismo obscuro e desinteligente que se manifesta no fragmento do noticiário, na maldade do boato ao pé do ouvido, na pequenez da província e na mente do populista de quarteirão, no preconceito e no apego ao moralismo obtuso.

Digo cunhismo porque me parecem ser essas as "qualidades" do presidente da Câmara, um conjunto de desvirtudes que associam sua intransparência à catarse que sua liderança tem sobre aquele conjunto que forma o  baixo clero dos deputados, uma gente esquisita que desfruta de um poder incompatível com sua acanhada e triste percepção do mundo (continue a leitura)
______________________________

Nenhum comentário: