sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Conteúdo patrocinado: Jornalismo doente


Dia desses tive uma animada e produtiva troca de ideias com duas alunas em torno dessa proposta que vai tomando conta dos projetos de sustentação financeira dos jornais: a produção de conteúdos patrocinados por empresas que associam seu nome, sua marca, seus objetivos, seu perfil, à respeitabilidade e credibilidade que alguns veículos ainda têm como capital simbólico. Minhas alunas argumentaram com a hipótese de que o recurso pode estar sendo o caminho para a salvação de muitas publicações que, de outra forma, não conseguiram resistir à crise econômica que os jornais enfrentam, mas acrescentaram um elemento importante em seu ponto de vista: é um nova natureza do Jornalismo - que vai se apropriando de pautas cuja envergadura escapa à rotina do noticiário convencional e, com isso, amplia as possibilidades de um mercado de trabalho em retração.

Em que pese a força de convencimento dessas duas perspectivas - a material e a conceitual, ambas muito sedutoras - penso que a crise que o Jornalismo enfrenta tem inúmeras faces, mas talvez uma delas seja justamente a de não ter conseguido - pelo menos até aqui - interpretar corretamente suas origens e sua constituição, isto é,  como essa crise se estruturou paulatinamente nas rotinas da produção jornalística por meio de muitas variáveis dentre as quais apenas uma é de natureza econômica e financeira. (continue a leitura)
______________________________

Nenhum comentário: