domingo, 15 de novembro de 2015

Tá rindo do quê?

A matéria é do EstadãoPrédio em São Paulo terá miniapartamento de 14 metros quadrados, e o repórter Edison Veiga afirma que já há fila para a compra dos pardieiros - que provavelmente serão vendidos com toda a aura da sociedade camarotizada na qual vivemos. É um momento glorioso para a civilização do empreendedorismo e da inovação (leia também Vida em apartamento: mudanças ao longo do tempo).

Ironias à parte, discordo de que haja uma contingência "natural" da urbanização que tenha provocado esse enjaulamento dos moradores de São Paulo - ou em qualquer outra cidade onde a excrescência de morar em 14 metros quadrados aconteça. O que há é um processo de especulação imobiliária amparado, protegido e estimulado pelo poder público associado à precarização da cidade - os dois elementos que estimulam obras desse tipo noticiada pelo Estadão. Ou alguém imagina que o novo Plano Diretor da cidade não vai estimular essa vergonha?

Sem a omissão ou a conivência da Prefeitura de São Paulo, isso não teria acontecido.

______________________________

Nenhum comentário: