quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

FIESP: conspiradores mal-agradecidos


O núcleo da conspiração contra
Dilma
Leio agora cedo a notícia segundo a qual a Fiesp decidiu manifestar seu apoio formal ao impeachment da presidente Dilma. Não há nenhuma novidade nesse fato pois nunca foi segredo que a entidade tornou-se o núcleo informal de conspiração contra o governo, inclusive com base em sondagens internas de opinião que mostram que, em termos de conspiração, os tempos pós-modernos adotam outros costumes, mais sutis e celas, bem diferentes das visitas aos quartéis dos anos 50 e 60. O que há de novo é a desfaçatez com que a facção dos empresários assume publicamente sua disposição de participar do golpe. 

Por que desfaçatez? Em primeiro lugar porque tenho dúvidas sobre a legalidade da manifestação, já que até onde sei entidades sindicais e corporativas (a Fiesp é uma entidade de classe e, portanto, seu perfil é sindical e corporativo) não podem se filiar a tendências partidárias - neste caso, em razão da filiação de seu presidente ao PMDB. 

Em segundo, porque o apoio ao impeachment deixa claro o que é e o que pensa o empresariado - o principal responsável pela crise econômica do país na sua condição de campeão das desonerações fiscais, além de ser ele o agente principal dos principais processos de corrupção que vêm sendo denunciados na mídia: Alston, Lava Jato, Pelotes. E isso, sem falar no fato de que esses pulhas viveram nas administrações de Lula e Dilma o paraíso de margens de lucros impensáveis em qualquer país civilizado... 

Torço por Dilma e, na hipótese bastante provável de que ela consiga levar seu mandato até o fim, torço também para que seu governo encare com realismo as relações que deve ter com o capital.

E esses safados ainda querem depor a presidente: * Governo dará moratória em financiamentos do BNDES à indústria (Estadão)
______________________________

Nenhum comentário: