domingo, 13 de dezembro de 2015

O impeachment é um golpe paulista (do blog do Miro)

Não é para o Paraguai que devemos olhar. É para o Chile.
Katarina Peixoto
do rsurgente (Marco Aurélio Weissheimer)

A carta do vice-presidente, que virou piada nacional e revelou a confissão de um conspirador desqualificado e politicamente mesquinho, merece atenção. Além de dizer que passou para a oposição, Michel Temer fez isso, antes de diz-lo, numa carta dirigida à mídia familiar. A carta é ridícula, as redes sociais fazem dela o uso devido. Mas é muito grave que um vice-presidente confesse publicamente que é o articulador de um golpe sem precedentes na história do Brasil. Muitos falam, dado o seu caráter parlamentar, em golpe paraguaio. Mas se observarmos mais de perto, a conspiração e a onda de ódio que vêm tomando conta do país nos levam ao Chile de Allende, não a uma coisa como  golpe que derrubou Lugo, no Paraguai (continue a leitura).
______________________________

Nenhum comentário: