quinta-feira, 17 de março de 2016

A violência do nada: a nova direita e as paixões tristes

Podemos ter algo mais violento que a ditadura militar se não
nos cuidarmos. Basta ver que Aécio e Alckmin foram
hostilizados na manifestação de 13 de março.
Já Bolsonaro foi ovacionado

______________________________
Entrevista com Hugo Albuquerque (*) transcrita do portal do Instituto Humanistas Unisinos

A Nova Direita, que tem tendências mais conservadoras do que liberais, se ampara nas paixões tristes: a indignação com a violência, com a crise econômica, as frustrações pela vida insuportável nas metrópoles, as neuroses causadas por uma vida afetivamente (até mesmo sexualmente) desértica etc, afirma o jurista (continue a leitura)

(*) Mestrando em Direito na PUC-SP

Nenhum comentário: