sábado, 16 de abril de 2016

Em defesa da democracia e dos direitos sociais. O golpe não passará...

O agravamento da crise política brasileira tem um aspecto que considero positivo: a transparência que define quem é quem no cenário nacional, qual é o caráter dos bandos e dos capos que querem o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República, aqueles que não aceitam até agora o resultado das eleições de 2014 e que armam uma grande farsa jurídica para impor à sociedade a agenda do capital e de seus interesses privados. 

O descaramento das facções pró-golpe sequer tem sido discreto: Paulo Skaf, Michel Temer, Eduardo Cunha envergonham quem lhes dá a mão e têm seus nomes de tal forma associados à corrupção que acabaram criando repúdio até mesmo entre o que há de pior na consciência jurídica e política nacional. Não é para menos: as notícias que circulam em todo o país dão conta da implementação de uma agenda de reformas tão logo consigam usurpar o poder, caso se sobreponham à repulsa nacional que avança sobre suas pretensões. São indignos das posições que ocupam e nos envergonham perante a história, o presente e o futuro...

Depois de meses de sangramento do país, torço para que nessa reta final de resistência democrática, os placares com os quais a mídia reforça seu divórcio dos pressupostos de um jornalismo sério, confirmem a mentira que estão querendo, pela insistência, transformar em verdade. Nosso país e nossa jovem democracia há de vencer e o golpe não passará.

Animem-se com a leitura destas matérias: * Temer anuncia reforma trabalhista, previdenciária e terceirização * Eis o programa do golpe * O preço vergonhoso que a oposição aceitou pagar  * Muro em Brasília cria violência simbólica que o país desconhecia * Com medo do crescimento do apoio a Dilma, Temer volta a Brasília correndo * New York Times: impeachment é liderado por corruptos e hipócritas * Para não dizer que não falei de Temer * Precisamos admirar o Cunha * Lewandowski dá sinal verde para STF impedir erros no impeachment. * E esta, lembram? Em mensagem, Cunha cita repasse de R$ 5 milhões para Michel Temer (Folha).

Para quem não entendeu a diferença entre a realidade e a metáfora sobre ela

Em março, manifestantes golpistas fazem a saudação
 nazi-fascista que os inspira
No Ceará, ontem, vigília em defesa de Dilma metaforiza o "viver sem razão" de Vandré: olhos vendados, fantoches do poder, sonâmbulos, como sugeriu Saramago no seu genial Ensaio Sobre a Cegueira (leia aqui)
______________________________

2 comentários:

Anônimo disse...

Engraçado o senhor colocar esta foto do pessoal em vigília. Ela me faz lembrar uma outra foto que o senhor postou no seu twitter no dia 13 de março, dia em que houve a maior manifestação contra o governo do PT até aqui. A imagem trazia brasileiros vestidos de amarelo exatamente na mesma posição: com as mãos estendidas. O senhor escreveu na ocasião: "sem palavras". Acho que sem palavras estou eu agora. Coerência definitivamente não é algo que se vê no blog do professor Faro. Ou: aos amigos tudo, aos inimigos, a lei. Correto, professor?

Marli dos Santos disse...

Contra o impeachment,em prol da Democracia!!!!!!!!!!!!!!!