sábado, 7 de maio de 2016

Contra a posse de Temer

Temer é a ponta de um
arranjo ilegítimo e ilegal
Tudo indica que a maioria dos senadores está disposta a levar adiante o afastamento ilegal de Dilma Rousseff e, com isso, permitir que Michel Temer assuma o governo. Ainda que se trate de um período transitório de 180 dias findo o qual é possível que Dilma reassuma a presidência da República, é difícil imaginar que a articulação política que movimenta o golpe não esteja preparada para transformar Temer num instrumento de manipulação que se prolongue no tempo através de subterfúgios que acabem por anular o fato objetivo que está em discussão: Dilma Rousseff foi eleita e não cometeu crime algum; o processo que pede seu afastamento não é apenas nulo em razão de ter sido conduzido irregularmente pelo então presidente da Câmara e aliado do vice-presidente, o facínora Eduardo Cunha; é nulo também por sua inconsistência jurídica. Caso venha a tomar posse do cargo nessas circunstâncias, Michel Temer e os que o apoiam seriam usurpadores e estariam violando a Constituição. 

Penso que a sociedade brasileira deve se levantar contra isso assumindo em suas mãos a radical oposição a um governo que se institua dessa forma e que, por isso, possa abrir caminho para desmandos de toda ordem contra direitos e garantias conquistadas a duras penas na história recente do país. O ministério que Temer anuncia, a julgar pelas informações disponíveis na mídia, é uma colcha de retalhos, partilhado por forças que querem espoliar os valores do trabalho, assegurar seus interesses privados e atuar com tal desmando que o Brasil emergiria dessa composição como uma ditadura obscurantista única no cenário internacional de hoje, ainda que emoldurada pela farsa parlamentar que está divorciada da nação. Um governo Temer seria, segundo entendo, uma desonra para todos nós.

Vou postar aqui, nos próximos dias, exclusivamente matérias que mostram o caráter e a natureza do que está sendo tramado em Brasília. Peço aos que frequentam este blog que divulguem esse material e se engajem em campanhas mobilizadas contra o golpe e a favor da convocação de novas eleições que permitam ao pais superar a ingovernabilidade que qualquer outra alternativa representaria.

Conheça alguns dos motivos e motivações pelas quais Temer não pode ser presidente: * Se Cunha virar delator, enterra o governo Temer (Jorge Viana) * Partidos e movimentos podem se unir por Diretas Já após impeachment (Carta Capital) * Para Procuradoria Temer é ficha suja e é inelegível (Folha) * TSE não pode separar Dilma de Temer (Carta Capital) * O problema de Temer é ter sido o agente do golpe, diz Carlos Melo (Brasil 24/7) * Do TSE à Lava Jato, o que há contra Temer (Nexo) * O que pesa contra Temer na Lava Jato (Carta Capital) * Vitória da oposição trará prova de maldades (Paulo Pimenta) * Com Temer Lava Jato Acaba (Chico Alencar) * Na economia a ponte dos vencedores é para o passado (Luiz Gonzaga Beluzzi) * Infelizmente, vamos provar esse veneno (Chico de Oliveira) * Os pedidos de impeachment contra Temer no Congresso (Pública) * É golpe, sim (Roberto Amaral) * A navalha de Temer na carne dos pobres (Blog do Miro) * Plano Temer e convulsão social (Guilherme Bolos) * Governo Temer seria inviável (Alencastro, Valor)
______________________________

Nenhum comentário: