segunda-feira, 23 de maio de 2016

O pior dos crimes e o organograma do golpe

A conversa de Romero Jucá com Sérgio Machado divulgada hoje pela Folha (leia aqui) parecer ser a prova definitiva (e conclusiva) de que o golpe que resultou no afastamento temporário da presidente Dilma foi uma armação destinada a mudar (ou estancar) o curso da Operação Lava Jato. O que o Ministro do Planejamento diz no documento é de uma clareza meridiana e é difícil imaginar que, sendo o homem de maior confiança de Michel Temer, não compartilhasse com ele o teor da conspiração que o levaria ao governo. A gravação revela uma peça de geometria absolutamente perfeita em torno da qual amontoaram-se cumplicidades: de deputados, de senadores, de empresários, de jornalistas e de movimentos sociais ingenuamente crédulos de que estavam aderindo à construção de um Brasil melhor.

Como disse alguém em algum texto das centenas que estão circulando na rede, o fato concreto é que uma Presidente da República eleita pelo voto popular, sem uma única acusação de que tenha participado ou se beneficiado de qualquer fato que possa ser classificado como corrupção, foi deposta por um golpe organizado e liderado por facínoras. Na suposição de que isso pudesse beneficiá-los com o acobertamento das investigações de Sérgio Moro depois que Temer estivesse no poder, o que essa facção de escroques fez foi praticar o pior dos crimes: conspiraram contra a Constituição e contra os poderes da República. Nenhum deles deve permanecer solto e no gozo de seus direitos políticos. Eles não têm nada a ver com o Brasil, com o nosso povo, com as nossas leis. De verdade? São gente da pior espécie...

O difícil é saber onde está a saída. Na minha opinião, mesmo com as suspeitas que a entrevista de Jucá levanta sobre o STF, ainda me parece estar nas mãos da nossa suprema corte um pouco da garantia de estabilidade institucional. O iminente afastamento de Temer (por renúncia ou prisão) e a detenção de Cunha e Maranhão, poderia dar ao presidente do STF as condições constitucionais para a convocação de eleições gerais. Quem sabe? Seja como for, continuo achando que é uma Marcha sobre Brasília o fato que deve gerar essas mudanças.

______________________________

Nenhum comentário: