quarta-feira, 15 de junho de 2016

E o Temer, vai continuar por aí como se não tivesse nada a ver com isso?

       Temer e Cunha: uma dupla siamesa de farsantes. Um já foi, mas sem o outro a limpeza fica incompleta

Duas coisas me deixam chateado nessa história do Eduardo Cunha. A primeira é que coube a um sujeito indecente como ele articular e conduzir uma das maiores violências que já foi cometida contra a Democracia em toda a nossa história: o afastamento da presidente eleita Dilma Rousseff da Presidência da República. Cunha fez isso com a conivência de toda a elite conservadora e corrupta da Câmara e plantou uma ilegalidade que agora corre o risco de ser convalidada pelo Senado. O fato de que tenha desempenhado esse papel, driblando a lei e parte da opinião pública com algum tipo de respaldo, nos enche de uma vergonha cívica que vai nos deixar ruborizados por muito tempo.

A outra coisa é ver que o cúmplice principal desse facínora, Michel Temer, beneficiário direto da conspiração e testa de ferro dos interesses privados que estão aprofundando a crise social do país em proveito próprio, vai ficar por aí, ditando regras e sendo adulado pela mesma elite que consagrou Cunha. Falta muita gente no banco dos réus da política brasileira, mas sem que Temer seja punido - ele e a quadrilha que divide com ele a interinidade da Presidência - a limpeza não estará completa nunca.

 * O mar de lama em que viver Temer: Peemedebistas confirmam delação de Machado (Folha) * Machado aponta Temer em propinas da Transpetro (Estadão) * Cunha esmurra a mesa e faz novas ameaças (Estadão) * Acuado, Cunha pode fazer delação premiada (Estadão) * Cunha já avisou Temer que não vai sozinho "para o sacrifício" (DCM) * Temer e aliados se preocupam com o poder explosivo de Cunha (247) * Distribuição de cargos para PSDB é plano contra Lava Jato, diz Janot (Folha) * A Cunha o que é de Cunha (Marco Aurélio Nogueira, Estadão) * Boulos: os fantasmas de Temer (Outras Palavras).
______________________________

Nenhum comentário: