quarta-feira, 22 de junho de 2016

Em defesa da União Europeia

A eventual saída da Grã-Bretanha da União Europeia
 pode fazer ruir o mais brilhante projeto que
 a social-democracia conseguiu criar... 
Sou um ardoroso defensor da União Europeia, a obra de engenharia econômica, social e política mais inteligente que o capitalismo foi capaz de criar, apesar de todas as imperfeições que são inerentes e estruturais do sistema no qual ela surgiu. É isso. 

A UE, no entanto, encontra-se mais uma vez ameaçada. Não bastassem os boicotes que contra ela são sistematicamente movidos pelo capitalismo neoliberal e pelos grupos xenófobos e da direita conservadora que têm aversão a processos de integração emancipadores, agora é o plebiscito que se realizará nesta 5a feira na Inglaterra que coloca a Europa em risco. Se os ingleses decidirem sair da UE, sua existência como espaço da social-democracia fica seriamente ameaçada.

O primeiro ministro David Cameron, percebendo a enrascada que ele mesmo criou estimulando uma consulta que reaviva o etnocentrismo britânico, está assustadíssimo com a hipótese de que seu país abandone o acordo europeu (leia aqui). 

O Prêmio Nobel de Economia, Joseph Stieglitz já avisou: na hipótese de que o Brexit - o acrônimo da campanha favorável à saída da GB da Europa - os ingleses podem viver o pior dos mundos. E segundo o magnata dos investimentos George Soros, a eventual retirada do Reino Unido desencadeará uma "sexta-feira negra" com "poupanças (...) serão corroídas, (...) alta de preços, queda dos investimentos e falta de empregos" (leia o artigo de Antonio Martins, do blog Outras Palavras, sobre o assunto).

Do Estadão: * UE trouxe muitos benefícios para o Reino Unido * Cameron e o problema que ele mesmo criou (Estadão) * Do El País:  Melhor dentro do que fora * Saída da UE seduz Inglaterra multicultural (acho que essa manchete contradiz o texto)  Brexit: a vertigem da decisão mais importante de uma geração * Braxit: Cameron incendiou a casa e saiu queimado (El País). 
______________________________

Um comentário:

Tahia Sarapo disse...

Li, faz tempo um livro chamado "A outra Europa" nos anos 90.
Comparava as diversas maneiras de comportamento de povos. Portugal ,por exemplo , havia recebido uma quantia enorme de dinheiro da Alemanha para modernizar suas estradas e ser um lugar aprazível para os donos da Europa.Foi sede da Expo Mundial em 1998,ficou moderna e....barata para os povos que viam Portugal como lugar de lazer(Algarve) suas terras e propriedades sendo compradas a preço de banana.A conta dos países pobres(Grécia, Irlanda,Portugal e em menor escala Espanha e Itália).
Conclusão : Esses países pagaram caro por uma experiência capitalista que nunca deu certo ,por princípio