domingo, 12 de junho de 2016

Thomas Skidmore (1932-2016)

Thomas Skidmore nos ajudou a respirar nos anos de chumbo e a entender a longa duração da crise política que se iniciou com Vargas.  Para quem o leu, fica um pouco mais fácil compreender
a indigência da Era Temer.

Levei comigo na leitura dos dois livros de Thomas Skidmore que considero entre os melhores da historiografia sobre o Brasil Contemporâneo - Brasil: de Getúlio a Castelo e Brasil: de Castelo a Tancredo - inúmeras turmas de Jornalismo para as quais lecionei nos últimos anos.

Tenho certeza de que aprendemos juntos com esse que foi talvez o mais aplicado dos nossos brasilianistas a interpretar o país com fidelidade aos fatos, competência analítica e, acima ser tudo, rigor metodológico. A mediocridade e indigência da vida política brasileira atual certamente vai deixar obscurecer o momento para uma reflexão sobre Skidmore que o coloque ao lado dos melhores investigadores das nossas contradições sociais. Uma pena...

* Sugiro a leitura das matérias publicadas na Folha de S. Paulo: Morre nos EUA, aos 83 aos, o brasilianista Thomas Skidmore e na Revista Pesquisa Fapesp, Morre o brasilianista Thomas Skidmore. E ainda: O Brasil de Skidmore (Ricardo Musse, Boitempo)
______________________________

Nenhum comentário: