sexta-feira, 29 de julho de 2016

Obama e Sanders: um pouco de luz radical sobre o liberalismo

Hillary Clinton: expectativa de um governo
liberal reformista na contramão do conservadorismo
nazi-fascista de Donald Trump
Considero a cobertura que Cláudia Trevisan fez da Convenção do Partido Democrata realizada  esta semana na Filadélfia um brilhante trabalho de síntese de tudo quanto foi dito no evento. Em especial, fiquei bastante impressionado com a maneira como  a repórter articulou o discurso feito por Barack Obama em apoio a Hillary Clinton. É verdade que a clareza do pensamento do presidente ajuda, mas se o jornalista não guardar alguma intimidade com as variáveis do pensamento liberal nos Estados Unidos, nem o lead da matéria seria escrito corretamente. Independente do meu entusiasmo pelas ideias de Obama, a cobertura de Trevisan nos faz lamentar a escassez de estadistas de porte no Brasil. Vale a pena ler a matéria do Estadão e atentar para os elementos clássicos do Liberalismo que justificam a rejeição de Donald Trump. Leia também: Hillary Clinton precisa ser eleita presidente, diz Sanders (Folha) * Michael Bloomberg derruba o mito de Donald Trump (El País).
______________________________

Nenhum comentário: