domingo, 21 de agosto de 2016

Temer comete hoje seu ato supremo de mediocridade

No final das contas, prevalece aquela história que nos é contada sempre: não dá para enganar todo mundo o tempo todo. Pois hoje, domingo, 21 de agosto, é o dia em que Michel Temer, um personagem que reúne na sua indignidade tudo o que o golpe do impeachment contra a presidente eleita Dilma Rousseff representa, vai dar uma demonstração quase cabal e definitiva de quem realmente é: vai fugir e se esconder da cerimônia de encerramento das Olimpíadas.

Temer vai virar as costas para o povo e para o esforço que foi passar ao mundo todo o recado de que o Brasil tem altivez suficiente para orgulhar-se de si próprio, apesar do mau caratismo de suas elites. Entre os que integram a camarilha que o ajuda a desgovernar o país, nem Serra, nem Jucá, nem Padilha, nem qualquer outro tem estatura para compreender isso. A fuga de Temer simboliza a fuga de todos eles. 

O interino, no entanto, prepara-se para um feito ainda maior de sua mediocridade: engraxa os sapatos e alisa colarinhos e punhos da fantasia que pretende vestir na sua posse da Presidência da República, caso o Senado o ajude nessa ignomínia. Nesse dia, aí sim, a farsa estará completa. 

O Brasil não merece esse cara; nem ele nem qualquer um dos seus cúmplices. É uma turma que nos enche de vergonha.

______________________________

Nenhum comentário: