sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Golpistas instalam o caos no país e Brasil caminha para a convulsão das ruas

Onda de violência  foge do controle e
 criminaliza Temer
Violência, saques contra direitos sociais, desordem jurídica, dissolução moral e desorientação administrativa são as marcas que caminham para se tornarem a identidade de Temer e de seus comparsas. O resultado é o crescimento das manifestações populares de rejeição ao governo ilegítimo e imoral que se instalou em Brasília e o risco de uma convulsão da ordem pública como nunca jamais aconteceu no Brasil.

Enquanto Temer faz figurações internacionais na China para assinar acordos que já estavam negociados desde o governo Dilma - perdendo tempo num esforço inútil de legitimação internacional de um governo que vem sendo contestado em diversas instâncias da América Latina e da Europa - por aqui a ordem entre os golpistas é a de fazer transparecer que tudo está bem (a Fiesp fala em "união nacional" no manifesto exige de Temer a imediata desarticulação dos direitos sociais e a ampliação dos privilégios dos empresários, o presidente minimiza a oposição de seus aliados de ontem, parlamentares proclamam cinicamente sua auto-impunidade pelos crimes que cometeram, a polícia age indiscriminadamente contra manifestações democráticas legítimas, senadores que votaram contra Dilma são vaiados e escorraçados de todos os lugares), mas não está. 

Se não conseguir, com o apoio do STF, encontrar artifícios jurídicos que contornem as irregularidades da sessão do Senado de 31 de agosto que cassou a presidente eleita e se não acionar o dispositivo das mentiras da grande imprensa para que o legitimem e das tropas das PMs - tenho dúvidas de que Temer chegue ao final de setembro no posto que usurpou.

______________________________

Nenhum comentário: