domingo, 25 de setembro de 2016

Temer chama MBL para ajudá-lo a desmontar o Brasil

Renan Santos vai sentir-se em
casa quando estiver com
a quadrilha de Temer
Segundo Mônica Bergamo (leia aqui), Michel Temer chamou Renan Santos(*), um dos líderes do grupo neofascista Movimento Brasil Livre (MBL) para ajudá-lo a tornar "mais palatáveis" a desmontagem que pretende fazer em vários setores - saúde, educação, aposentadoria, legislação trabalhista.

Não se sabe até agora de que forma esse pessoal poderia fazer isso, exceto através de sua latente disposição paramilitar.

De qualquer forma, Moreira Franco - o segundo integrante do governo a ser denunciado por Eduardo Cunha por corrupção (o primeiro foi o próprio Temer) - reuniu-se com o pessoal do MBL e justificou o motivo: "aproveitar a 'expertise de mobilização, a sensibilidade, o fato de o MBL estar sentido o pulso das ruas". 

(*) Não custa nada lembrar: Renan Santos, segundo o UOL, responde a 60 processos - entre ações civis e trabalhistas - e é cobrado por dívidas que chegam a mais de R$ 4 milhões (leia aqui). Sua família está pendurada em outras 125 demandas judiciais e, segundo o site Brasil Atual, anda vendendo bens para escapar da prisão. O próprio MBL, liderado por Santos, está às voltas com a acusação de que recebeu recursos financeiros do PMDB, do PSDB, do DEM e do Solidariedade para agitar a campanha pró golpe contra Dilma Rousseff (leia aqui).
______________________________

Nenhum comentário: