terça-feira, 11 de outubro de 2016

Em nome e em benefício do capital, Temer comete crime contra a sociedade



Inconstitucional, ilegal, ilegítima e inaceitável
* Teto entra em vigor sob suspeita de prazo de validade curto (Valor Econômico)

* Teto ajuda, mas tem efeito limitado para baixar dívida (Valor Econômico)

* Resultado não afasta risco político (Valor Econômico)

* Ajuste fiscal deveria combinar reorganização das finanças com mais políticas sociais (El País)

* Brasil: teto de 20 anos para o gasto público violará direitos humanos, alerta relator da ONU (Nações Unidas)

* Toda uma geração está em risco com PEC dos gastos, diz relator da ONU (Valor Econômico)

* PEC 55 é "erro histórico" que provocará "retrocesso social", diz ONU (Carta Capital)

* Quem quebrou o Estado Brasileiro (Ladislau Dowbor, Outras Palavras)

* País caminha rumo ao abismo econômico (Karla Borges, GGN)

* Regime fiscal pode gerar impasse político (Diego Viana, Valor)

* A PEC e a economia política (Samuel Pessôa, Valor)

* Supremo salva Renan Calheiros e preserva pauta de Temer no Senado (Valor)

* PEC é dramática porque abre mão do futuro (IHU)

* PEC e Chapecó (Boitempo)

* Temer critica "intolerância" de manifestações contra o governo (Valor)

* Como cada senador votou na PEC do teto (Congresso em foco)

* Senado aprova, por 61 votos a 14, PEC 55 (Valor)

* Senado aprovecha PEC 55, a da Maldade (GGN)

* Ato anti-PEC surpreende e lota Avenida Paulista (Tijolaço)

* Ajuste fiscal é fundamental, mas proposta é equivocada (Nelson Marconi e Marco Capraro Brancher, Ilustríssima)

NELSON MARCONI
MARCO CAPRARO BRANCHER


* PEC 231 não vai afetar social (Carlos Eduardo Gonçalves, Ilustríssima)

* Dossiê especial de intervenção Não à PEC 241, do blog da Boitempo, com reflexões sobre a mais grave ameaça aos direitos sociais no Brasil.



* Pânico artificial: Os juros, a dívida pública e o caos (Paulo Kliass, via Blog do Miro)

* Os estudantes dizem não à PEC 55 (Boitempo)

* A PEC 241 vai para o Senado e agora é a PEC 55. Assista ao vídeo didático sobre as maldades da proposta de Temer.

* Conselho Federal de Economia contra a PEC-341. Leia aqui a manifestação do órgão.

* Privatização: a face oculta da PEC 241 (Outras Palavras)

* CNBB: PEC 241 é injusta, seletiva, supervaloriza o mercado e afronta a Constituição.

* Nenhum país adotou teto de gastos como a PEC 241 (Congresso em Foco)

* PEC 241: Com quase 1000 escolas ocupadas, movimento chega a São Paulo (El País)

* Tudo o que você gostaria de perguntar sobre a PEC 241 e que os golpistas não tem coragem de responder (postagem do blog).



* Um pouco de luz sobre a estupidez do governo Temer: Em busca de um novo projeto nacional (Carlos Lessa, Outras Palavras).

* A PEC 241 e o desmonte do Brasil (Marxismo21)

* A PEC-241 e o fim do crescimento econômico (Roberto Requião, GGN)

* O gráfico abaixo é de 2014, mas ele não tem muita diferença em relação à distribuição dos recursos do orçamento geral da União praticada hoje. Os números e percentuais são de uma evidência impressionante: quase a metade dos recursos que o Estado recolhe da sociedade são destinados aos bancos. Temer e toda a sua equipe de notórios suspeitos das piores irregularidades contra o país (não há um único integrante do bando que não tenha seu nome arrolado em inquéritos diversos, a começar pelo próprio usurpador da presidência da República), não têm dúvidas sobre o caminho a ser tomado: proteger o grande capital, assegurar a verdadeira sangria representada pela apropriação privada da riqueza social, sufocar verbas de elevado interesse social - como é o caso da saúde, da educação e da Previdência, tudo em benefício dos empresários e rentistas que transformam o país na maior pastagem  experimental do neoliberalismo no mundo inteiro. É esse o pleno significado da PEC-241.

Não deixe de ler: * A ordem social será uma tábula rasa. PEC 241 inverte o princípio da justiça distributiva e instaura a canabalização dos mais fracos (IHU).

* Chiadeira contra teto não virá de educação e saúde, afirma especialista (Folha) * Teto generalizado ou indiscriminado de gastos é uma brutalidade (Janio de Freitas, Folha) * A PEC 241 é a contra-face da defesa da família (Flávia Biroli, Boitempo) * A desconstituinte de 2016 (Boulos, Outras Palavras) * Convite à desconstrução da PEC 241 - parte 1 e parte 2 (Antonio Martins, Carta Capital) * Economistas desmontam a PEC 241 no Senado. Senadores acusam PEC de "traição nacional" (Mídia Ninja) * Nem quem gosta do teto concorda com a PEC 241 (El País).

Junta financeira comanda o Brasil e impõe ditames (Vladimir Safatle, Folha* Pesquisadores temem desastre na ciência com a aprovação da PEC 241 (Estadão* 241, o Brasil de volta à senzala (Boitempo* PEC 241: governista desabafa diante do congelamento de verbas sociais (Carta Capital* A PEC 241 não é para equilibrar as contas públicas (Carta Capital* Senador relator da PEC 241 desautoriza Temer e diz que prazo da PEC é indiscutível (Estadão* Nem Temer sabe o que fará com a PEC 241 (EstadãoTudo o que você gostaria de perguntar sobre a PEC 241 e que os golpistas não têm coragem de responder (postagem do blog)

* Convite à desconstrução da PEC 241 - parte 1 e parte 2 (Antonio Martins, Carta Capital) * Economistas desmontam a PEC 241 no Senado. Senadores acusam PEC de "traição nacional" (Mídia Ninja) * Nem quem gosta do teto concorda com a PEC 241 (El País) * PEC 241: impacto no reajuste do salário mínimo provoca confusão entre governo e base (Valor) * Salário mínimo seria de R$ 400 se PEC-241 estivesse em vigor desde 1998 (Estadão) * Desconstruindo a PEC-241 (Antonio Martins, Outras Palavras) * No topo da pirâmide brasileira, 270 mil pessoas compõem o 1% mais rico da população (Instituto Humanitas Unisinos) * Saúde pode perder até R$ 743 bilhões em 20 anos de PEC do teto, diz IPEA (Estadão) * PEC 241 desmonta o Estado Social brasileiro, afirma o ex-ministro de FHC, Luiz Carlos Bresser Pereira (IHU) * Ministro da Educação diz que problema não é dinheiro. Claro! E vacas voam (blog do Sakamoto) * Investigando a pilhagem (Rua Braga, Boitempo) * Mídia tenta salvar Temer (Blog do Miro).
______________________________

Nenhum comentário: