quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Mar de lama

Temer e Geddel, o mesmo DNA e o mesmo desprezo
 pela Ética e pelo interesse público
A expressão mar de lama foi criada por Carlos Lacerda para designar as denúncias de corrupção que fez contra Getúlio nos anos 50, mas acabou se tornando uma referência geral muito frequente na política brasileira, sempre que alguém pretende expor o envolvimento de políticos com práticas corruptas. Mal sabia o corvo (como Lacerda era conhecido) que a metáfora que inventou para descrever o ambiente que levou Vargas ao suicídio em agosto de 1954 seria coisa de principiante comparada com que estamos assistindo sob o "governo" Temer: uma escabrosa proteção oficial do verdadeiro festim de canalhas que revela as verdadeiras intenções dos que conspiraram pelo golpe que afastou Dilma Rousseff da presidência.

Vale a pena acompanhar a extensão que o assunto adquiriu: * Combinação entre crise moral e derrocada econômica pode ser devastadora (Tereza Cruvinel, GGN) * Sobre a imoralidade (Estadão) * Família de Geddel representa prédio em ação contra Iphan (Folha) * Amigo de ministro, integrante de comissão advoga para construtoras (Folha) * Geddel espera a feira baixar no deserto da nossa amnésia (El País) * Geddel chora em reunião com líderes da base aliada no Planalto (Valor Econômico) * Líderes da base aliada defendem Temer e preparam manifesto em seu apoio (Estadão) * Temer deve decidir se empurra Geddel ou se desce com ele (José Roberto de Toledo, via GGN) * Espetáculo grotesco no CDES (J.Carlos de Assis, GGN) * Geddel passou por cima de Calero e nomeou sucessor no Iphan (Estadão)
______________________________

Nenhum comentário: