sexta-feira, 28 de abril de 2017

28 de abril: o dia que pode ter mudado o Brasil

Trabalhadores de todo o país jogam Temer e aliados contra a parede na maior mobilização que os brasileiros já viveram em sua história. Com um patamar de rejeição que beira a incríveis 100%, os golpistas que chegaram ao governo com o afastamento de Dilma Rousseff podem não conseguir implementar qualquer uma das reformas com as quais pretendem impor um regime de crueldade social jamais visto no mundo. A reação a isso vem de todos os setores da sociedade neste 28 de abril.

É certo que o Brasil não será mais o mesmo depois da greve, um movimento cuja amplitude resgata a soberania popular sobre os interesses de uma burguesia atrasada sem projeto de governo, e que se comporta com uma avidez de tal forma irracional a ponto de compromeer o próprio desenvolvimento econômico da nação. Na prática, os que as reformas tentadas por Temer e seus cúmplices provocam é uma imensa transferência de renda da atividade do trabalho para os interesses privados, fato que pode consolidar a posição do Brasil como uma das nações mais desiguais do mundo. A greve de 28 de abril pode reverter isso.
______________________________

Nenhum comentário: