sexta-feira, 5 de maio de 2017

Temer admite ter cometido crime eleitoral em 2014

Embora considere "insignificante" o valor que recolheu para a campanha eleitoral de 2014, Michel Temer não desmentiu a acusação de que cometeu o crime pelo qual deve ser afastado do cargo que ocupa ilegal e ilegitimamente desde o ano passado. Em entrevista dada à Rede Tv (assista aqui), o "presidente", com todo o cinismo que marca sua conduta, defende seu desligamento do processo que julga a chapa que integrou com Dilma Rousseff.

Cercado de corruptos por todos os lados - aliás, ele próprio citado várias vezes na Lava Jato -, Temer se orgulha de patrocinar as reformas mais anti-sociais da vida brasileira e de passar à história como o governante que sacramentou o ódio de classes no país.
______________________________

Nenhum comentário: