terça-feira, 7 de novembro de 2017

O discurso moralista desemboca em Luciano Huck, por André Araújo


As máscaras de Huck vão caindo... como caíram as de Doria (mas convém não baixar a guarda)
Por qual turbação do espirito grupos politicamente irresponsáveis podem sequer sugerir que um medíocre animador de auditório possa alçar ao nível da realidade a pretensão de ser Presidente de um grande País? Que tipo de cérebro têm pessoas que cogitam de tal disparate? Diogo Mainardi acha que Huck é o único candidato que serve para o Brasil, parece que a turma de economistas ultra neoliberais do Partido Novo-Casa das Garças, também tem a mesma opinião, é o candidato natural dos restaurantes da Rua Dias Ferreira e Jardim Botânico.

Em que mundo real vivem? Em que tipo de cultura politica recolhem ideias? 
Quais as credenciais para alguém ter a pretensão à Presidência de um grande País? (continue a leitura do texto integral publicado no GGN).
______________________________

Nenhum comentário: