domingo, 19 de novembro de 2017

O discurso do ódio que está envenenando o Brasil (do El País)

Ideário confuso e carregado de um forte sentimento de rejeição à alteridade e à tolerância, é a marca do vazio ideológico que a modernização conservadora construiu no país. À semelhança de outras conjunturas históricas aqui e no exterior, o resultado é um fascismo que nos deixa  entre as nações mais atrasadas do planeta

Artistas e feministas fomentam a pedofilia. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o bilionário norte-americano George Soros patrocinam o comunismo. As escolas públicas, a universidade e a maioria dos meios de comunicação estão dominados por uma “patrulha ideológica” de inspiração bolivariana. Até o nazismo foi invenção da esquerda. Bem-vindos ao Brasil, segunda década do século XXI, um país onde um candidato a presidente que faz com que Donald Trump até pareça moderado tem 20% das intenções de voto (leia a íntegra da matéria de Xosé Hermida publicada no El País).
______________________________

Nenhum comentário: