quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Prisão perpétua para os responsáveis pelos “voos da morte” na ditadura argentina

A Justiça argentina condenou pela primeira vez e com várias sentenças de prisão perpétua os responsáveis pelos "voos da morte", o sistema de extermínio dos presos políticos durante a ditadura do país que acabou com a vida de 4.000 pessoas, lançadas ao mar desde aviões militares após serem drogadas para adormecer. A sentença encerra o maior julgamento da história do país, com 54 indiciados por crimes cometidos contra 789 vítimas na Escola Superior de Mecânica da Armada (ESMA), o mais conhecido centro da repressão argentina (leia a íntegra da matéria no El País)

Leia também no El País: * Lição argentina sobre os voos da morte
______________________________

Nenhum comentário: