segunda-feira, 26 de março de 2018

A cena do crime

Emprego informal tira força da retomada

Matéria publicada na Folha de hoje (leia aqui) exibe com toda a nitidez os primeiros resultados da política neoliberal posta em prática pelos golpistas, na economia e na legislação trabalhista. No lugar da mentirosa campanha da mídia e do governo proclamando uma suposta retomada da economia, o resultado é oposto: estagnação e retração da renda. Em outras palavras: um país que substituiu o projeto desenvolvimentista pelas práticas da austeridade financeira e pela desarticulação da força de trabalho, colhe agora o que era inevitável: o menor desempenho econômico registrado no mundo inteiro e a maior disparidade de riqueza de que se tem notícia.

Sob qualquer ângulo que se possa analisar os resultados apontados na matéria da Folha, o fato é incontornável: estamos diante de um crime que pode ser capitulado como doloso, praticado em benefício dos interesses privados dos bancos, das grandes fortunas e do capital estrangeiro. Um crime cujos efeitos se alongam na perspectiva do tempo: vamos levar décadas para limpar essa sujeira.

Saiba mais: * Diretora do FMI admite que organismo subestimou a capacidade das sociedades em absorver a austeridade (El País)*  Austeridade, mito cruel e interesseiro (Outras Palavras)  * Financismo: ditadura sem máscara (Outras Palavras)* História da austeridade, uma política econômica fracassada (Outras Palavras) * Financismo: ditadura sem máscara (Outras Palavras) * A elite vive apartada da sociedade (El País) * Brasil: a desigualdade como ela é (Outras Palavras) * Brasil parece uma sociedade de castas, diz Le Monde (GGN) * Precariado tende a se alastrar no Brasil como nunca antes (Folha) * Reforma trabalhista reduz oferta de empregos (Folha).
______________________________

Nenhum comentário: