terça-feira, 27 de março de 2018

Estamos sob ameaça fascista?

Quando surgiram, as milícias fascistas não eram levadas a sério; depois, foi o que se viu

Artigo de Bruno Lima Rocha publicado em IHU, 27/3/18

O tema é preocupante e agora deixou de ser uma especulação para entrar no campo das probabilidades. Para o fascismo avançar, de forma "clássica", seria preciso uma estrutura organizada, um partido organizado de fato, algo que nem sequer o Dr. Enéas Carneiroarriscou organizar. Massificar a extrema-direita - por uma vertente de verniz nacionalista-conservador ou mais alinhada com a "linha chilena" - não é tarefa fácil e menos ainda controlável. Na ausência de um partido fascista, não tendo nem sequer uma legenda eleitoral nitidamente identificada com as duas vertentes listadas acima, passamos para uma segunda caracterização (continue a leitura)

Leia também: * A escalada fascista (título meu para uma postagem de Tales Ab'Saber no Facebook)
______________________________

Nenhum comentário: