sexta-feira, 22 de junho de 2018

Democracia de fachada (Jacques Rancière, no Valor Econômico)

Rancière: a democracia é, hoje, uma ilusão
Para o filósofo Jacques Rancière, o que hoje se entende por democracia é, na verdade, uma ilusão, pois "os cidadãos não têm poder efetivo sobre decisões que lhe dizem respeito". 

Entrevistado pela repórter Daniela Fernandes, do Valor Econômico, o professor de Política e Estética da Universidade Paris VIII, ajuda a entender esse paradoxo bem conhecido dos brasileiros mas nos últimos dias evidenciado de forma dramática por Donald Trump: a governação à revelia do povo... na plena vigência das instituições da democracia liberal. Como isso é possível? Parte da resposta vem da ponderação de Rancière: 


Fazemos como se a democracia fosse um regime em que todos estivessem de acordo para discutir juntos e chamou isso de "consenso". Mas "consenso" quer dizer outra coisa: que é preciso estar de acordo sobre o fato de que não há nada para discutir porque a realidade impõe as decisões a serem tomadas. É o que os nossos governos fazem.

Leia aqui a entrevista de Jacques Rancière em cópia pdf transcrita do caderno Eu&Fim de Semana, Valor Econômico, edição de 22/06/18. Leia ainda: * Franco Berardi: "o pensamento crítico morreu" (O Jornal Econômico).
______________________________

Nenhum comentário: