domingo, 1 de julho de 2018

Cesar Callegari deixa presidência da Comissão da BNCC e denuncia proposta do governo

Callegari:
A proposta da BNCC do MEC deve ser rejeitada
Recebo a notícia por intermédio do blog do Freitas (Avaliação Educacional): Cesar Callegari, membro do Conselho Nacional de Educação e presidente da Comissão Bicameral deste Conselho que analisa a Base Nacional Comum Curricular para o ensino médio, divulga carta em que explica as razões pelas quais deixa a presidência da Comissão.

O fato agrava os trabalhos que vêm se desenvolvendo no CNE e no MEC para a fixação das bases curriculares para o ensino médio - um assunto estratégico para a formulação de um projeto pedagógico que ofereça ao país a formação de massa crítica estudantil capaz de enfrentar os desafios da sociedade contemporânea. O documento no qual Callegari informa as razões para sua decisão precisa ser lido como uma advertência sobre os interesses escusos e subalternos que procuram orientar a formulação da BNCC e pode oferecer à sociedade civil um indicativo os objetivos de esse outro campo de luta entre os vários que se formaram no Brasil desde 17 de  abril de 2016 - a data da ignomínia nacional, o dia em que foi desferido o golpe que destituiu Dilma Rousseff (leia aqui a íntegra e os principais trechos principais da carta em que Callegari pede sua demissão).


Em julho de 2017, Callegari explicou no programa Sala dos Professores, da TV Fepesp, o que é a Base Nacional Comum Curricular. Assista...
E ainda: * Callegari denuncia o que está por trás do projeto de educação a distância (Nocaute) 
Base Curricular em discussão: retrocesso no combate à discriminação (IHU) * BNCC é conservadora, privatizante e ameaça autonomia, avaliam especialistas (Jornal da Unicamp)
* Eduardo Deschamps é o novo presidente da Comissão da BNCC (Nova Escola)
______________________________

Nenhum comentário: