terça-feira, 31 de julho de 2018

Desonrosa linha de frente

Cenário político do Brasil coloca o país na desonrosa linha de frente do obscurantismo internacional

Primeiro vieram buscar os judeus e eu não me incomodei porque não era judeu. Depois levaram os comunistas e eu também não me importei, pois não era comunista. Levaram os liberais e também encolhi os ombros. Nunca fui liberal. Em seguida os católicos, mas eu era protestante. Quando me vieram buscar já não havia ninguém para me defender...
Martin Niemöller (1892-1984)

É com essa referência - que eu sempre imaginei ser um texto de Bertold Brecht - que o ex-vereador Nabil Bounduki abre o artigo de sua autoria publicado na Folha de S. Paulo. A reflexão é de extrema oportunidade: aponta para o crescente ambiente de intimidação que avança sobre o espaço democrático duramente construído pela sociedade brasileira e que agora, em benifício do grande capital e os golpistas de 2016 querem consolidar.

______________________________

Nenhum comentário: