quarta-feira, 4 de julho de 2018

Dignidade e convicção democrática dão perfil de manifesto à carta de Lula

Ao contrário de Lula, que está preso, Alckmin, Doria, Bolsonaro, Meirelles e outros embustes da política brasileira sequer podem por os pés nas ruas, e estão livres.

Documento de Lula foi lido durante reunião da Executiva Nacional do PT. É  um texto altivo e indignado, repleto da autoridade de quem tem a convicção da injustiça que se montou no Brasil contra sua presença no cenário eleitoral; um desdobramento do golpe, como todos nós sabemos. Para os brasileiros, é uma humilhação saber que à frente dessa conspiração anti-democrática está o Supremo Tribunal Federal.

A verdade do poder que manipula, no entanto, é uma verdade transitória e, tal como a mentira, tem pernas curtas. Nossas elites e seus testas-de-ferro não têm como sair do beco em que se meteram senão devolvendo o poder à vontade popular. Minha impressão é a de que a carta de Lula pode tornar-se um roteiro de uma conflagração social, caso isso não ocorra.

Sugiro a leitura do documento e sua ampla divulgação: * Em carta, Lula denuncia manobra contra sua defesa no STF e exige respeito à C.onstituição (PT na Câmara) * Carta em defesa da Democracia, por Luiz Inácio Lula da Silva (GGN) * Quando e quem vai decidir o futuro de Lula: da prisão à eleição (Nexo)
______________________________

Nenhum comentário: