quarta-feira, 4 de julho de 2018

Para a Folha de S. Paulo, a culpa é do povo por esse atraso imenso

Nossa elite - estamento do qual a Folha de S. Paulo
é representante - pensa que é moderna, mas ainda
 acredita nas teorias psico-sociais e comportamentais
 do final do século XIX: a culpa é toda nossa

O chicote da Folha e o lombo do brasileiro imprevidente

Sérgio Saraiva
Blog GGN

O editorial "Futuro incerto" da Folha de São Paulo (sic) de 03 de julho de 2018 é um clássico do pensamento neoliberal que encanta nossa plutocracia: "os pobres são os responsáveis pela sua própria pobreza".

O brasileiro imprevidente
No editorial, a Folha cita um estudo do Banco Mundial que desqualifica o Brasil. Seríamos imprevidentes. Não pouparíamos para o futuro – o que nos condenaria a um futuro incerto – por óbvio.
Não há novidade em estudos do Banco Mundial ou do FMI desqualificando países não desenvolvidos e servido de argumentos à plutocracia local para cortes nos gastos sociais. Seriam inúteis – os gastos sociais - dada a pouca disposição dos nativos para o trabalho e a muita disposição para a diversão e para o sexo. 
Tampouco entre nós esse é assunto novo - a “Casa Grande” sempre considerou a “Senzala” como indolente. Indolente e fecunda. Pois bem, é nessa linha que segue o editorial da Folha (continue a leitura).
______________________________

Nenhum comentário: