domingo, 8 de julho de 2018

O país está falido

Retração do mercado consumidor interno leva Brasil ao colapso

medidas econômicas postas em prática depois do golpe de 2016
são a principal causa do cenário registrado pela mídia

A reportagem está no portal do jornal O Estado de S. Paulo deste domingo: os consumidores brasileiros - o verdadeiro núcleo dinâmico da economia - retraíram de tal forma seus gastos que nem mesmo os economistas mais simpáticos ao governo golpista conseguem alimentar qualquer otimismo sobre o impacto disso no PIB. O resultado disso pode ser expresso em palavras diretas e simples; o Brasil está virtualmente falido. Embora a concentração da riqueza tenha aumentado e os lucros do setor financeiro apresentem resultados de fazer inveja às economias mais fortes do mundo, o desequilíbrio provocado pela retração dos gastos públicos, pelas mudanças nas leis trabalhistas e pelo desemprego pode provocar um default cuja amplitude põe em risco a paz social.

O maior engodo que esse quadro de desmantelamento pode provocar é o do discurso da privatização como receita para que a crise possa ser superada. Ao contrário, é justamente nesse projeto - que inclui a liquidação do patrimônio público em favor do capital externo - que estão as causas da situação em que nos encontramos hoje. Qualquer proposta de ajuste neoliberal precisa ser rechaçada pela sociedade.

Matérias recomendadas na Folha: * Intermitente sem trabalho e renda infla estatísticas do desemprego * Convém o governo atentar mais para dados do IBGE do que do CAGED * A maior derrota do Brasil * Se trabalhador não é chamado, é como contrato de gaveta.
______________________________

Nenhum comentário: