quinta-feira, 2 de agosto de 2018

A política criminosa de um governo ilegítimo e ilegal contra o futuro do país

Bolsas de estudos podem ser interrompidas em 2019, diz Capes

Matéria da Folha de S. Paulo revela toda a extensão do crime que o governo golpista pratica contra os interesses da sociedade brasileira ao adotar o limite dos gastos públicos para beneficiar o parasitismo das empresas e dos bancos. O corte das bolsas, se ocorrer, pode infligir um verdadeiro colapso na produção científica brasileira aprofundando ainda mais nossa dependência do know how externo em todos os setores.

FEPESP: formação de pesquisadores
será afetada
Em nota oficial divulgada nesta 5a feira, a Federação dos Professores do Estado de São Paulo (FEPESP) denuncia a ameaça:

Em documento revelado nesta quinta-feira, o CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, que gerencia a formação de milhares de cientistas, graduandos e pós-graduandos brasileiros – indica que todas as bolsas de estudo concedidas atualmente serão canceladas pelo MEC em 2019 devido à aplicação da Emenda Constitucional 95, de 2016, a emenda do teto dos gastos públicos.

Serão prejudicados pelo menos 93 mil estudantes e pesquisadores, interrompendo os programas de fomento à pós-graduação no país, além de 350 mil professores da Educação Básica inscritos em programas de bolsas para formação de professores.

O prejuízo maior, no entanto, será para o desenvolvimento de pesquisas no Brasil afetando no longo prazo a própria soberania nacional, tornando o país ainda mais dependente de tecnologia desenvolvida fora de nossas fronteiras.

A Fepesp, em nome dos seus sindicatos integrantes, repudia mais esta tentativa de corte de recursos para a Educação, alerta para as consequências de uma economia tacanha que em última análise irá gerar maior pressão orçamentária pela necessidade de buscar fora tecnologia que poderia ser desenvolvida por nossos próprios pesquisadores, e exige a revisão imediata da Lei de Diretrizes Orçamentárias, preservando a formação de educadores e o desenvolvimento da pesquisa nacional.

Leia ainda: Quase 200 mil bolsistas da Capes podem ficar sem bolsa se orçamento de 2019 sofrer cortes, diz conselho (G1) * Temer vai passar à história como aquele que enterrou a ciência nacional (Sakamoto, Uol) * Alckmin quer pós-graduação paga (GGN).
______________________________

Nenhum comentário: