quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Economia brasileira: de onde veio a crise e para onde ela vai

Paul Krugman

Por que a economia brasileira deu errado? 

... O Brasil aparentemente foi atingido por uma tempestade perfeita de azar e políticas econômicas erradas, com três aspectos principais. Primeiro, o ambiente global se deteriorou bruscamente, fazendo com que despencassem os preços da das commodities de exportação ainda cruciais para a economia brasileira. Segundo, o consumo doméstico também despencou, talvez devido a um acúmulo excessivo de dívidas. Terceiro, as estratégias adotadas, em vez de combater a recessão, a exacerbaram, optando por austeridade fiscal e aperto monetário mesmo com a economia em retração (leia mais).

Samuel Pessôa

Os erros de Krugman (e a grosseria de Pessôa)

Laura Carvalho
Achar que uma crise que se inicia no segundo trimestre de 2014, com queda de investimento desde o quarto trimestre de 2013 e tendo serviços rodando a 9% até o fim de 2016, se deve à carência de demanda agregada é verdadeira estultice. Melhor que, da próxima vez em que Krugman for escrever sobre uma economia da qual ele nada entende, estude um pouco mais (continue a leitura).



Krugman mais acerta do que erra em diagnóstico da crise

Os erros de política não começaram, portanto, no segundo mandato de Dilma: a resposta à desaceleração da economia, causada inicialmente por choques externos e internos, foi conceder valores cada vez mais altos em desonerações de impostos e expandir o crédito de bancos públicos, em vez de investir diretamente em infraestrutura, por exemplo. Sem perspectiva de retomada do dinamismo do mercado interno, investidores e consumidores endividados passaram a cortar seus gastos, contribuindo para aprofundar a crise e a perda de arrecadação (leia mais).

* Na Folha: * Por que a economia brasileira deu errado? (Paul Krugman, The New York Times, via Uol) * Samuel Pessôa: Os erros de Kurgman * Krugman acerta mais do que erra em diagnóstico da crise (Laura Carvalho).
______________________________

Nenhum comentário: