terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Um país sem futuro

À semelhança da juventude nazista, os filhotes de Bolsonaro

O Brasil de Bolsonaro: liturgia fascista inaugura a pedagogia do medo

MEC pede que "professores, alunos e funcionários da escola fiquem perfilados diante da bandeira do Brasil e que seja executado o Hino Nacional

Felipe Betim
El País

O Ministério da Educação (MEC), comandando por Ricardo Vélez Rodríguez, enviou para todas as escolas públicas e privadas do país um e-mail pedindo para que, no primeiro dia de aula, "professores, alunos e demais funcionários da escola fiquem perfilados diante da bandeira do Brasil, se houver na unidade de ensino, e que seja executado o Hino Nacional". Além disso, o texto pedia para que fosse lida uma carta de Vélez que dizia o seguinte: "Brasileiros! Vamos saudar o Brasil dos novos tempos e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de você, alunos, que constituem a nova geração. Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!". A palavra de ordem no final da carta foi utilizada ao longo da campanha do presidente Jair Bolsonaro — já seu Governo adotou como slogan "Pátria Amada Brasil" (continue a leitura)

Leituras sugeridas: * O ministro da Educação e o império da boçalidade (SinproSP) * Carta de ministro da Educação às escolas deveria motivar sua demissão (Folha) * Damares apoia (Folha).

______________________________

Nenhum comentário: