domingo, 8 de março de 2020

Mulheres e resistência

"Esse crime, o crime sagrado de ser divergente, 
nós o cometeremos sempre"
(Pagu)
* Oito teses sobre a Revolução Feminista (Verônica Gago, Outras Palavras)
Uma proponente das greves feministas explica como elas 
tornaram-se gigantescas e também radicais; 
por que inventam nova classe trabalhadora; e de que modo se chocam
 com a essência da condição neoliberal (leia mais)

* Um feminismo que visa libertar todas as mulheres deve ser anticapitalista (Nancy Fraser, Boitempo)
Mulheres trabalhadoras, pessoas discriminadas racialmente e homens brancos
de regiões que já abrigaram indústrias vibrantes, 
e que hoje estão abandonadas, todos integram o caminho da união social,
 -desde que se reconheça que a causa primeira
 dessas mazelas é o capitalismo (leia mais)


A mulher e o socialismo (Joana El-Jaick Andrade, A terra é redonda)
As análises de August Bebel, o princípio de que “não pode haver
 emancipação humana sem a independência social
e a igualdade entre os sexos”, pautaram não só o debate
 marxista sobre o feminismo como também o movimento
 feminista organizado (leia mais)

* Breve história crítica do feminismo no Brasil (Carla Rodrigues, Serrote)
Excluídas da história oficial, as mulheres fazem do ato de contar
 a própria trajetória uma forma de resistência. 
Neste ensaio, a filósofa Carla Rodrigues enlaça as várias linhas
 dos movimentos feministas no país
 nas últimas décadas (leia mais)
______________________________

Nenhum comentário: