sexta-feira, 4 de junho de 2021

Terra arrasada

Brasil está no pior momento desde o retorno à democracia

Pela terceira vez em quase 12 anos, o Cristo Redentor, monumento icônico da cidade do Rio de Janeiro, aparece em destaque na revista britânica "The Economist", desta vez com uma máscara ligada a um tubo de oxigênio, na capa de um relatório especial sobre o Brasil, sob a manchete “Na beira” [On the brink]. Com dez páginas, o relatório publicado hoje diz que o Brasil enfrenta atualmente a maior crise desde o retorno à democracia, em 1985. 


O texto responsabiliza o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pela crise atual e diz que é prioridade do país se livrar dele nas próximas eleições, em 2022. Os desafios atuais do país, diz a revista, são assustadores, vão desde a estagnação econômica, polarização política, ruína ambiental, regressão social até o pesadelo com a covid-19. E o Brasil, indica o relatório, suporta um presidente que está minando o próprio governo. “Seus comparsas substituíram funcionários de carreira. Seus decretos têm forçado freios e contrapesos em todos os lugares", diz o texto de abertura do relatório assinado pela correspondente do “The Economist” no Brasil, Sarah Maslin (leia aqui a matéria do Valor em versão pdf).

Nenhum comentário: