domingo, 25 de julho de 2021

Terrorismo fascista: atualização e autocrítica

Atentado da direita ou resgate da
memória?

A vocação dos bolsonaristas e de seus apoiadores civis e militares

O DNA da extrema direita é este mesmo: destruição e morte. Tem sido assim ao longo da história contemporânea, como provam os inúmeros atentados que serviram de pretexto para a instalação de ditaduras fascistas. 

O exemplo de maior notoriedade foi o Incêndio do Reichstag ocorrido na Alemanha em 1933 e manipulado por Hitler para que assumisse poderes absolutos no governo, mas inúmeros outros episódios de terrorismo acabaram servindo para a criação artificial de um clima de descontrole que favoreceu o estabelecimento de ordens totalitárias. 

O próprio Bolsonaro, nos anos 80, esteve envolvido na elaboração de planos de explosão de bombas em quartéis, acusação que o levou à prisão (leia aqui).

Vale a pena, por isso, a leitura da reflexão feita pelo professor Gilberto Maringoni em sua página no Facebook: A quem interessa?



Nenhum comentário: