sexta-feira, 20 de agosto de 2021

O MEC e o Brasil nas mãos de palermas e idiotas

Ministro da Educação é um boçal

As falas do ministro têm feito um buraco no meu
 coração
, diz mãe de 2 crianças cegas
Atualização: Esta postagem foi publicada em 11 de agosto e teve como objeto de reflexão as obscuras e criminosas posições do "Ministro" da Educação sobre temas variados, mas em especial dois deles: a insensibilidade com que Milton Ribeiro atacou a criança deficiente no desafio de seu aprendizado e a ideia colonizada e subalterna segundo a qual o ensino superior no Brasil "não é para todo mundo". Que um imbecil como esse "ministro" pense assim é admissível (levando em conta o agrupamento de estúpidos que é toda a equipe do genocida Bolsonaro). No entanto, a possibilidade de que suas teses tenham apoio em outros segmentos da tecnocracia do MEC, é dramático. A matéria abaixo, da revista Carta Capital, aponta para esta hipótese: reformas e reformadores do Ensino Médio dão sustentação às asneiras de Milton Ribeiro. 


Não deixe de ler:

__________

Carta Capital: Milton Ribeiro não está sozinho. Junto com o ministro da Educação, que declarou que 'a universidade deveria ser para poucos' estão os promoores do NEM - o Novo Ensino Médio (saiba mais* Carta Maior: Um ministro teratológico * G1: Ministro diz que diploma de universidade não adianta porque não tem emprego.
__________

Não vale a pena perder tempo com as impropriedades com que, volta e meia, o ex-vice-reitor do Mackenzie - agora ministro da Educação - brinda a inteligência brasileira, mas também não é demais documentar cada uma delas para que a posteridade tenha à mão, sempre que for necessário, recordar o mais obscuro período vivido pelo Brasil em toda a sua história. Em torno desse desafio (levando em conta que as falações do 'pastor' são confusas e extensas) o blog já publicou postagem dando conta da inutilidade Ribeiro em qualquer circunstância, além de ser coadjuvante costumeiro nas lives de Bolsonaro (leia aqui).

O ministro, no entanto, não sossega. Agora mesmo, no momento do pior isolamento político de seu chefe, Ribeiro disse o que pensa sobre a Universidade e sobre os professores. São pérolas que demonstram sua excrescência e, por isso, devem ser lidas:

* Ribeiro diz que crianças com deficiência "atrapalham" - (atualização) leia na Folha e no Estadão * O apagão. A obra do pastor que comanda o MEC (Piauí) * Ministro alimenta a ideia equivocada de que ensino superior é destinado a privilegiados (Estadão) * Reitor de Universidade Federal não pode ser esquerdista (O Globo)

Nenhum comentário: