segunda-feira, 4 de outubro de 2021

O ministro sem nenhum caráter

O tchuthuca: dinheiro fácil

Paulo Guedes, o homem que está vendendo o Brasil, 'guarda' dinheiro no exterior

Reportagem da revista piauí revela os bilhões que o ministro promotor da pobreza no Brasil tem em 'paraísos fiscais', ele e outros canalhas integrantes do governo Bolsonaro


A abertura de uma offshore ou de contas no exterior não é ilegal, desde que o saldo mantido lá fora seja declarado à Receita Federal e ao Banco Central. Mas, no caso de servidores públicos, a situação é diferente. O artigo 5º do Código de Conduta da Alta Administração Federal, instituído em 2000, proíbe funcionários do alto escalão de manter aplicações financeiras, no Brasil ou no exterior, passíveis de ser afetadas (sic) por políticas governamentais. A proibição não se refere a toda e qualquer política oficial, mas apenas àquelas sobre as quais “a autoridade pública tenha informações privilegiadas, em razão do cargo ou função” (leia a reportagem integral).


Leia também: * Trilhões, crimes e segredos (Piauí) * Brasileiros empobrecidos (g1) * Teto de gastos deve impor perda de R$ 25 bilhões à saúde em 2022 (g1) * Investigados por fake news, empresários têm offshores em paraísos fiscais (Pública) * Donos da Prevent Senior têm US$ 9 milhões em paraísos fiscais (Piauí).

Nenhum comentário: